Radialista de Uauá conseguiu o tão sonhado registro profissional

Radialista de Uauá conseguiu o tão sonhado registro profissional

Para sua formalização de radialista e para exercê-la, o comunicador providenciou o ser registro junto ao Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Publicidade no Estado da Bahia (SINTERP), na qual encaminhou ao órgão administrativo competente que é a Delegacia Regional do Trabalho. O Registro Profissional tem validade em todo o território nacional.

Arte – Adailton Santana

José Adailton Barbosa de Santana ou como é conhecido pelo nome artístico Adailton Santana, foi efetivamente reconhecido como profissional no último dia 17 de Julho. Natural de Uauá, Norte do estado, há 12 anos, iniciou os primeiros trabalhos como radialista, já no ano de 2004, na referida cidade baiana já tendo conhecimentos básicos sobre Rádio aquela, pois, em 1997 já conhecera como funcionava e se envolvia no meio radiofônico, quando existia a primeira Rádio Poste de Uauá, veículo que era gerenciado pelo saudoso, Mandinho.

Sua carreira de radialista começou naquele ano de 2004, apresentando programa de Romantismo no horário noturno. Logo, atuou em outras programações em horário nobre e trabalhou em carro de som para um supermercado e em campanhas políticas.

03 anos depois, em 2007, já via sua carreira alavancar. A convite trabalhou como Gerente Operações e Studio, e apresentador, no grupo Piquaraçá, de Monte Santo – BA, no período de 03 anos.

Em 2008 foi convidado para dar a honra dos casa-novenses terem os primeiros momentos oportunos de ouvir músicas, comunicar e exercer o seu papel de cidadão, colocando no ar, com os trabalhos técnicos e locução, a Rádio Comunitária Casa Nova FM 104,9 MHz, onde trabalhou por 08 meses como Gerente de Operações e Studio e apresentando programas de  entretenimento e informação. Por lá, permaneceu um bom tempo com intervalos de programas e participações no veículo de comunicação, onde em 2009, deu início a um projeto, na Internet, com o Portal Casa Nova, site quem mantém no ar até os dias atuais. Na rádio, o comunicador prestou serviços até 2010.

Por um período trabalhou na empresa Rádio Cidade AM 870, Juazeiro / BA, no ano de 2010, aos finais de semana, apresentando o programa de informação e entretenimento, “Alo Bom Dia”.

Em 2014, ao retornar para Uauá, foi convidado a prestar os serviços radiofônicos na Rádio Luz Do Sertão FM 87,9, onde permanece até os dias atuais. Também a convite, desde 2016, faz Assessoria de Imprensa e comunicação na Prefeitura de Uauá.

O comunicador gerencia uma empresa de Host que fundou em 2010 – Agência de publicidade e atua na internet como Diretor do Portalcasanova, Uauá.com.br e do blog adailtosantana.online.

Radialista carreira, agora profissional regulamentado o comunicador corrobora o sentimento de intensificar um trabalho brilhante, árduo, mas que compensa pela tamanha importância na qual o mesmo representa.  

Sobre a profissão:

São considerados radialistas regulamentados os profissionais que sejam empregados de empresas de radiodifusão (ver Art. 3º) que exerçam uma das funções em que se desdobram as atividades mencionadas no art. 4º do Dec. 84.134.
Portanto, está claro na legislação, a inexistência da figura do “prestador de serviço”. Assim, a conceituação ficou com as normas do direito do trabalho comum previstas no art. 3º da CLT, onde estão os requisitos que configuram quem é radialista:
1 – pessoalidade;
2 – serviço de natureza não eventual;
3 – subordinação jurídica ao empregador;
4- remuneração.
Entretanto, para ser radialista, o pretendente à profissão, para poder exercê-la, deve providenciar seu registro prévio junto ao Sindicato, na qual irá encaminhar ao órgão administrativo competente que é a Delegacia Regional do Trabalho. O Registro Profissional tem validade em todo o território nacional.
Os Sindicatos consideram que somente de três maneiras o radialista pode obter o seu Registro Profissional:
1 – por direito adquirido (comprovar o exercício da Profissão até o dia 19/12/78, data em que foi publicada a Regulamentação Profissional);
2 – através da realização de Cursos de Qualificação Profissional (previstos no art. 8º);
3 – na falta dos Cursos, através das Comissões de Radialistas previstas no novo decreto nº 94.447.
Por direito adquirido entende-se todo aquele radialista que tenha exercido uma ou mais das funções descritas no Quadro Anexo do Regulamento da Lei até a data de 19/12/78 em que foi publicada a lei. Basta que o radialista se dirija ao seu Sindicato munido de sua Carteira Profissional onde conste o(s) contrato(s) de trabalho que tenha mantido com empresa de radiodifusão. Sem a Carteira Profissional, nenhum outro documento assegurará a comprovação do real exercício da função de radialista. O Sindicato encaminhará a documentação ao órgão competente para o devido registro.

REGISTRO PROFISSIONAL

Documentos e critérios necessários para obtenção do Registro Profissional (DRT):

1. Ter no mínimo 01 ano de registro em carteira (na função requerente) ;
2. Cópia autenticada do RG e CPF;
3. Cópia autenticada do comprovante de residência ;
4. Cópia autenticada da carteira de trabalho (CTPS): pagina da foto, qualificação civil, parte do contrato de trabalho na função requerente, e das “anotações gerais”, se for o caso;
5. Preencher o requerimento no site do MTE e imprimir duas vias e assinar, fique atento ao preencher o requerimento, para que não tenha diferença dos dados preenchidos com os documentos que serão enviados, e este requerimento tem validade de apenas 30 dias;

segue link do requerimento: http://sirpweb.mte.gov.br/sirpweb/principal.seam

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: